PUBLICIDADE
Topo

Mais de 13 milhões de sírios têm necessidades humanitárias urgentes

20/12/2017 14h46

Beirute, 20 dez (EFE).- Mais de 13 milhões de pessoas têm necessidades humanitárias urgentes na Síria, onde a situação é "crítica", alertou nesta quarta-feira o presidente da Federação Internacional de Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, Francesco Rocca, através de um comunicado.

Durante a sua estadia, o responsável se reuniu com membros do Crescente Vermelho na Síria e com representantes governamentais, com os quais abordou "a necessidade de um aumento significativo da ajuda humanitária" e do acesso a áreas assediadas e difíceis.

Entre essas regiões, está Ghouta Oriental, o principal bastião dos rebeldes nos arredores de Damasco, onde, segundo a nota, o conflito "limitou seriamente o acesso dos civis aos alimentos e a serviços de saúde que salvam vidas".

Durante as suas entrevistas com responsáveis do governo, Rocca analisou os caminhos para proporcionar mais apoio ao Crescente Vermelho, que quer ampliar os serviços que já estão sendo oferecidos, especialmente quando o país inicia o processo de recuperação do conflito, ressaltou Rocca no texto.

O comunicado lembrou que o Crescente Vermelho é o principal provedor de ajuda humanitária na Síria, com mais de 7.800 voluntários ativos que trabalham junto com outras organizações para oferecer assistência para mais de 5 milhões de pessoas a cada mês. EFE

ssa/rpr