Jordânia condena decisão da Guatemala de transferir embaixada para Jerusalém

Amã, 26 dez (EFE).- O Governo da Jordânia condenou a decisão da Guatemala de transferir sua embaixada para Jerusalém e o qualificou de uma "violação flagrante da legislação internacional", em declarações do ministro de Estado para a Imprensa, Mohammed Momani, citado hoje pela agência oficial jordaniana "Petra".

Segundo Momani, o passo da Guatemala é "irresponsável porque aviva a violência na região e encoraja Israel a continuar violando as leis internacionais".

A Jordânia, o único país da região junto com o Egito, que assinou a paz com Israel (1994), é reconhecido como o guardião dos templos cristãos e muçulmanos de Jerusalém Oriental, região que teve sob seu controle até a guerra de 1967, quando foi expulso pelo Exército israelense.

O presidente da Guatemala, Jimmy Morales, anunciou no domingo a sua decisão de transferir a embaixada do país centro-americano, que estava em Tel Aviv, para Jerusalém.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos