PUBLICIDADE
Topo

Ataque a igreja no Egito deixou 7 mortos, diz Ministério do Interior

29/12/2017 14h45

Cairo, 29 dez (EFE).- O ataque contra uma igreja nesta sexta-feira no bairro de Helwan, ao sudeste do Cairo, deixou sete mortos, entre eles um policial, e duas pessoas morreram em um assalto a um comércio na mesma região, segundo números do Ministério do Interior do Egito.

Em comunicado publicado em sua página oficial, o Ministério detalhou que o oficial da Polícia e seis cidadãos morreram na igreja de Mar Mina, quando um agressor que "viajava a bordo de uma moto tentou cruzar o perímetro de segurança ao redor do templo".

O órgão destacou que as forças de segurança encarregadas de vigiar a igreja detiveram o homem e apreenderam uma arma automática, cinco cartuchos de munição e um artefato explosivo.

Segundo o Ministério de Interior, "o terrorista queria atravessar o cordão de segurança disparando, para depois detonar o artefato explosivo perto da igreja, a fim de provocar o maior número possível de vítimas".

Na ação, outras quatro pessoas ficaram feridas, entre elas um oficial, e todas elas foram levadas ao hospital.

Além disso, a pasta informou que dois homens foram mortos pelo mesmo agressor, que disparou contra um comércio na zona de Atlas, também em Helwan.

A nota não especificou se os dois ataques estão relacionados e se a loja assaltada é propriedade de um cristão ou está vinculada de alguma forma a esta comunidade.

Anteriormente, um porta-voz do Ministério da Saúde disse à Agência Efe que dez pessoas tinham morrido hoje, incluindo um policial, e cinco ficaram feridas.

Além disso, uma fonte de segurança, que pediu anonimato, indicou que o agressor foi abatido na porta da igreja, antes de conseguir entrar na mesma, e que o outro foi detido.

Nos últimos dias, as medidas de segurança foram reforçadas em torno dos templos cristãos para a comemoração do Natal copto, no próximo 7 de janeiro, já que a minoria cristã do Egito segue o rito ortodoxo.