Milhares de pessoas protestam contra o crescente poder de Pequim em Hong Kong

Pequim, 1 jan (EFE).- Milhares de pessoas foram às ruas de Hong Kong nesta segunda-feira em uma manifestação em prol da democracia e contra a crescente influência do governo da China na região.

A manifestação, que tradicionalmente ocorre no primeiro dia de cada ano, terminou com alguns incidentes e pelo menos um ferido.

O protesto ganhou força por causa dos planos revelados na semana passada para a construção de uma futura estação de trem de alta velocidade. Para isso ocorrer, o projeto prevê que o local seja considerado legalmente território da China continental.

O anúncio aumentou ainda mais os temores de organizações e parlamentares democratas sobre o crescente aumento do poder político do governo de Pequim sobre os assuntos internos da região autônoma, onde os responsáveis pelos históricos protestos em favor da democracia em 2014 continuam com processos abertos na Justiça.

Um dos objetivos da manifestação, segundo um dos coordenadores, Au Nok-hin, era lembrar que a ex-colônia britânica continua, pelo menos em teoria, no esquema de "um país, dois sistemas".

A manifestação de hoje terminou na Praça Cívica, uma região restrita que teve o acesso temporariamente liberado pela polícia.

No entanto, um grupo subiu em uma plataforma com bandeiras da China e de Hong Kong, dando início a um confronto com os agentes.

Segundo o jornal local "South China Morning Post", uma pessoa ficou ferida nos enfrentamentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos