EUA retêm US$ 255 milhões em ajuda ao Paquistão por atritos sobre terrorismo

Washington, 2 jan (EFE).- O Governo de Donald Trump decidiu não conceder ao Paquistão US$ 255 milhões em ajuda militar que estava retendo desde agosto, devido à suposta negligência de Islamabad na hora de conter as redes terroristas, informou nesta terça-feira à Agência Efe uma fonte oficial.

O anúncio foi feito um dia depois de Trump postar um duro tweet no qual acusava o Paquistão de "mentiras e enganos" e de "dar refúgio a terroristas".

"Os Estados Unidos não planejam gastar os US$ 255 milhões em financiamento militar para o Paquistão correspondentes ao ano fiscal de 2016 neste momento", disse à Agência Efe uma fonte do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, que pediu anonimato.

"O presidente deixou claro que os Estados Unidos esperam que o Paquistão tome ações decisivas contra os terroristas e militantes em seu solo, e que as ações do Paquistão para apoiar a Estratégia (dos EUA) para o Sul da Ásia determinarão em última instância a trajetória da relação, incluída a ajuda futura em segurança", continuou a fonte.

O funcionário acrescentou que a Casa Branca "segue revisando o nível de cooperação do Paquistão" com essa estratégia americana.

Em agosto, o Governo de Trump decidiu suspender temporariamente a entrega dos US$ 255 milhões, que faziam parte de um pacote de ajuda de US$ 1,1 bilhão aprovado pelo Congresso americano em 2016.

A Casa Branca advertiu então que manteria suspensa essa quantia até o Paquistão aceitar fazer mais para combater as redes terroristas.

Nas últimas semanas, a equipe de segurança nacional de Trump estive debatendo a possibilidade de suspender definitivamente essa ajuda, e sua decisão de fazê-lo, confirmada hoje, explica o agressivo tweet que o presidente postou na segunda-feira sobre o Paquistão.

"Os Estados Unidos deram ingenuamente ao Paquistão mais de US$ 33 bilhões de ajuda durante os passados 15 anos, e a única coisa que nos deram são mentiras e enganos, porque veem nossos líderes como tolos. Dão refúgio aos terroristas aos que perseguimos no Afeganistão, e ajudam pouco. ACABOU!", tuitou.

EUA e Afeganistão acusaram o Paquistão durante anos de dar refúgio à facção dos talibãs Rede Haqqani, que atenta contra tropas afegãs e americanos, uma acusação que Islamabad nega.

O Governo paquistanês convocou nA segunda-feira o embaixador dos EUA no Paquistão, David Hale, para manifestar suas "sérias preocupações" pelo tweet de Trump, segundo informou hoje à Agência Efe em Islamabad uma fonte do Ministério de Relações Exteriores paquistanês, que preferiu manter o anonimato.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos