França instalará telefones nas celas para ajudar na inserção dos detentos

Paris, 2 jan (EFE).- O governo da França lançou uma licitação para instalar telefones fixos nas celas das prisões, de modo que os detentos possam ligar o tempo todo para determinados números e fortalecer assim os vínculos familiares e sua reinserção social.

Outro dos objetivos da instalação de telefones nos próximos anos, revelada nesta segunda-feira pelo jornal "Le Monde" e confirmada pelo Ministério de Justiça, é diminuir os problemas causados pelo tráfico de telefones celulares nos centros penitenciários.

A medida prevê equipar mais de 50.000 celas nas 178 prisões que existem no país (seriam excluídas as dedicadas a presos em condições de segurança particular) para que os detentos possam telefonar a números autorizados pela administração ou pelos juízes.

A ministra da Justiça, Nicolle Belloubet, se mostrou favorável em agosto a estender a experiência realizada na prisão de Montmédy desde dezembro de 2016, que permite aos presos telefonar a seus familiares a qualquer hora e a preços inferiores aos das habituais cabines, de acesso restrito.

Além de buscar uma relação mais fluente com o entorno familiar, o objetivo é diminuir a circulação clandestina de telefones celulares, um dos principais motivos de incidentes nos presídios.

Na primeira metade do ano passado, foram apreendidos mais de 19.000 celulares e acessórios, para uma população de cerca de 70.000 detentos na França.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos