Topo

Turquia afirma que União Europeia não pode mais agir como um "patrão"

03/01/2018 10h56

Ancara, 3 jan (EFE).- O ministro de Relações Exteriores da Turquia, Mevlüt Çavu?o?lu, advertiu nesta quarta-feira à União Europeia (UE) que "acabou a época" na qual o bloco podia "agir como um patrão", e acrescentou que o futuro das relações do seu país com o grupo e com os Estados Unidos dependem da atitude desses países.

"Se a UE aprender a respeitar a Turquia em 2018 e vê-la como um sócio do mesmo nível, se a avaliar no marco de ser (no futuro) um membro pleno da UE, então nossas relações bilaterais serão muito mais sólidas", disse o ministro em declarações ao jornal turco "Hürriyet".

"A época de agir como um patrão acabou. A UE começou a entender isso", acrescentou o chefe da diplomacia turca.

Çavu?o?lu indicou também que a Turquia está fazendo uma nova tentativa para conseguir a isenção do visto exigido pela Europa aos cidadãos turcos, que está negociando com Bruxelas há anos, e antecipou que em breve compartilhará com as autoridades comunitárias novas propostas a respeito.

Por outro lado, o ministro turco admitiu que 2017 foi um ano problemático para as relações com a UE, como também com os Estados Unidos.

"Falarei com o ministro de Relações Exteriores da Alemanha em 6 de janeiro. Não temos nenhum problema com a Alemanha, embora a Alemanha e alguns outros países os tenham conosco, mas não nos disseram o porquê. Queremos levar nossas relações com a Alemanha a uma fase melhor", garantiu Çavu?o?lu.

O ministro turco não especificou onde acontecerá a conversa prevista com o seu homólogo alemão ou se será realizada por telefone.

Além disso, acrescentou que tentará melhorar as relações, habitualmente tensas, com a Áustria.

"O ano de 2017 também foi problemático para as nossas relações com os Estados Unidos. Mas, apesar de tudo, são nossos aliados na OTAN. Deveríamos ter boas relações, mas depende dos EUA. Se eles se portam mal conosco, respondemos com a mesma moeda", concluiu.