Topo

Estado Islâmico reivindica autoria de atentado em Cabul

04/01/2018 18h00

Cairo, 4 jan (EFE).- O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta quinta-feira, através de sua agência de notícias "Amaq", a autoria de um ataque contra forças de segurança do Afeganistão durante uma manifestação na capital do país, Cabul.

Segundo a agência ligada aos extremistas, "80 integrantes do serviço secreto e da polícia afegã morreram e ficaram feridos" no ataque. Por sua vez, o porta-voz do Ministério do Interior afegão, Nasrat Rahimi, cifrou em 11 o número de vítimas fatais, entre elas cinco policiais.

A "Amaq" detalhou que "a operação suicida" foi realizada com um colete com explosivos e teve como alvo uma concentração de policiais no bairro de Banaee.

Segundo as autoridades, o atentado foi cometido por volta das 20h45 locais (14h15 em Brasília), nesse bairro da zona leste de Cabul, enquanto acontecia uma pequena manifestação de moradores da capital.

O porta-voz do Ministério do Interior afirmou que o alvo do ataque eram os policiais que acompanhavam o protesto.

Pelo menos cinco policiais morreram e outros 11 ficaram feridos, detalhou à Efe o porta-voz da polícia em Cabul, Basir Mujahid.

Mujahid explicou que "o agressor suicida estava a pé, levava um colete cheio de explosivos e o detonou contra os policiais que acompanhavam a manifestação".