Topo

Exército israelense investigará morte de palestino sem pernas em Gaza

04/01/2018 09h14

(Corrige título)

Jerusalém, 4 jan (EFE).- O Exército israelense anunciou nesta quinta-feira que abrirá uma investigação para esclarecer a causa da morte de Ibrahim Abu Thuraya, um manifestante palestino sem as duas pernas, durante incidentes registrados na fronteira de Gaza, informou em comunicado.

Uma porta-voz do Exército declarou à Agência Efe que dada a disparidade de versões tanto do Exército israelense como de grupos palestinos em Gaza, foi decidido iniciar uma investigação oficial para determinar as causas da morte de Abu Thuraya, de 29 anos.

Em 15 de dezembro de 2017, "em um grande e extremadamente violento protesto" na fronteira de Gaza, foi informado que Abu Thuraya tinha sido ferido por fogo das Forças de Defesa de Israel enquanto participava do protesto, dizia o comunicado militar.

Em outra investigação, as Forças Armadas israelenses tinham concluído que não tinha sido disparado fogo real contra Abu Thuraya, "mas não foi possível determinar se foi ferido pelos meios de dispersão ou o que causou sua morte", indicou a porta-voz.

Por sua vez, as autoridades palestinas denunciaram que o homem, que perdeu as duas pernas em um bombardeio israelense sobre Gaza em 2009 e se deslocava em cadeira de rodas, morreu por disparos de soldados franco-atiradores israelenses em um dos protestos contra o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel pelo presidente dos EUA, Donald Trump.

A morte de Abu Thuraya gerou fortes condenações de palestinos e órgãos internacionais, que alegaram que o incapacitado não supunha nenhuma ameaça aos soldados israelenses.

O jornal "Haaretz" informou hoje que o Exército israelense está tratando de solicitar informação das testemunhas do fato e que solicitou a autópsia à Cruz Vermelha.