Índia inaugura primeiro hotel de luxo para cães

Noemí Jabois.

Gurgaon (Índia), 4 jan (EFE).- Bruce, um pequeno beagle branco, preto e marrom, persegue uma bola na área de jogos, enquanto outros cachorros assistem televisão no lounge. Esta noite, todos dormirão em camas de veludo no Critterati, um estabelecimento que se autoproclama como o primeiro hotel de luxo para cães do sul da Ásia.

Em um mundo paralelo ao de milhões de cachorros de rua da Índia e seus 270 milhões de pobres, um enorme quadro de um cão de caça fumando cachimbo, colares de pérolas com pingentes em forma de osso e vestidos para cães que nada deixam a desejar aos últimos desenhos para humanos, dão as boas-vindas neste edifício de vários andares.

Na entrada deste hotel da cidade satélite de Gurgaon, na região metropolitana de Nova Délhi, a capital indiana, fica a área de check-in, um terraço onde são pesados, medidos e se procuram pulgas nos recém-chegados.

Os pais, como são chamados os proprietários, precisam preencher formulários detalhados sobre seus "bebês", para que a equipe saiba, inclusive, se eles gostam de abraços ou de carinho nas orelhas.

Mais de 50 cães de todos os pontos da Índia entram todos os dias em um dos luxuosos quartos equipados com ar condicionado e televisor.

Também há câmeras de vigilância para que os "pais" possam acompanhar seus "bebês". As opções são infinitas: quartos de lua de mel para casais, familiares com capacidade para três cães e até suítes com varanda.

Os preços oscilam entre US$ 15 e US$ 66 (entre R$ 50 e R$ 220) por noite.

No entanto, os hóspedes somente vão aos quartos depois das 20h, ao encerrarem uma longa jornada de mais de 12 horas de brincadeiras, pausas para fazer as necessidades, refeições, banhos na piscina livre de cloro e massagens.

A área de jogos tem o mesmo piso que as quadras internacionais de badminton para não prejudicar as articulações dos cães.

"Quando estão cansados depois de brincar, todos vão para a área de descanso, assistem televisão, passeiam em torno de uma hora ali e depois, quando estão mais descansados, voltam à área de jogo ou à piscina", explicou o proprietário.

No porão está o "castelo de cuidados", onde se encontra uma clínica com um veterinário disponível durante as 24 horas do dia e onde os hóspedes passam por revisões uma vez por dia.

Também há uma butique com comida gourmet de sabores impossíveis, coleiras, brinquedos de todos os estilos, a maioria produtos importados de diferentes países.

No fundo está o salão, equipado com mesas rosas que combinam com as penteadeiras. Em um dos cantos, há uma mesa para massagens. As sessões de spa os deixam tranquilos por 6 ou 7 dias.

No café de entrada é servida comida para humanos e também especial para cães, como pizzas, cupcakes e cerveja canina, e sorvetes sem açúcar.

Girith Nagpal, um estudante de contabilidade que veio acompanhado de seu shih tzu Hazel para comprar comida na butique, destacou que as instalações têm de tudo.

Mas como surgiu em Chawla a extravagante ideia?

"Eu tinha um cão - pastor alemão - que se chamava Blakie, quando ele cresceu era muito possessivo. Comecei a buscar hoteis para ele, e todos em no nosso país eram de uma qualidade tão inferior que eu não poderia deixar meu cão neles, por isso resolvi criá-lo", explicou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos