Macron defende perante Erdogan que liberdade de expressão "não se divide"

Paris, 5 jan (EFE).- O presidente da França, Emmanuel Macron, defendeu nesta sexta-feira perante seu homólogo da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, que a liberdade de expressão "é um bloco e não se divide", e que representa um pilar imprescindível do Estado de direito.

Após sua primeira reunião no Palácio do Eliseu, ambos presidentes deram uma tensa entrevista coletiva na qual Macron reconheceu os "desacordos" entre ambos sobre os direitos individuais, embora tenha defendido o bom entendimento bilateral em aspectos como a luta contra o terrorismo.

Nesse sentido, lembrou que é missão do Estado deter quem atente contra a nação, mas que expressar uma opinião "deve ser livre" se não for um convite ao crime ou à destruição do próximo.

"A liberdade de expressão e de consciência é um bloco, não se divide nem se desfaz. Implica responsabilidades, porque essas são as exigências da vida democrática", salientou.

Macron entregou a Erdogan uma lista de ativistas e jornalistas encarcerados, que o turco se comprometeu a transmitir ao seu ministro de Justiça para interessar-se por esses casos particulares.

No entanto, Erdogan ressaltou que, em sua opinião, "a Turquia é antes de tudo um Estado de direito".

"O Ocidente sempre diz que a Justiça é independente. Na Turquia também o é, e a Justiça toma suas próprias decisões. Mas o terror não se cria sozinho. Há jardineiros do terrorismo, pessoas que são consideradas pensadores, que escrevem em jornais. São os ideólogos que levam a água a esse moinho", opinou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos