Número de mortes após temporal na República Democrática do Congo sobe para 37

Kinshasa, 5 jan (EFE).- Pelo menos 37 pessoas morreram em Kinshasa, capital da República Democrática do Congo, após deslizamentos e inundações provocadas por um forte temporal, de acordo com as últimas informações divulgadas pelo governo.

O número de vítimas pode ser ainda maior, já que as autoridades ainda não conseguiram chegar em algumas regiões da cidade, indicou à Agência Efe o ministro de Saúde e Assuntos Sociais de Kinshasa, Dominique Weloli.

Segundo o ministro, 13 dos mortos eram do bairro de Ngaliema, um dos mais populosos da capital.

"Foi uma grande chuva e provocou muitos danos. Não pensávamos que poderia afetar vidas humanas pela falta de valetas e pela má canalização da água", afirmou Weloli ontem, criticando a falta de urbanização da capital do país.

Além disso, o ministro afirmou que o governo da capital se reunirá para discutir o tema.

Em regiões como Ngaliema, um dos bairros mais afetados, casas foram arrastadas pelas chuvas. Em Tsatshi, um desabamento de terra destruiu vários imóveis da região.

Já em Bandalungwa, as casas ficaram inundadas porque o sistema de captação de água estava sobrecarregado.

Ao longo desta sexta-feira, os moradores de alguns bairros afetados pela chuva, como Musoso, tentavam tirar a água das casas com a esperança de encontrar corpos nos imóveis destruídos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos