Explosão de bomba deixa pelo menos 4 policiais mortos em Caxemira, na Índia

Nova Délhi, 6 jan (EFE).- Pelo menos quatro policiais indianos morreram neste sábado após a explosão de uma bomba no momento da passagem de uma viatura na localidade de Sopore, na Caxemira indiana, onde se completa o 25º aniversário do incêndio em 1993, que seguiu de um confronto entre as forças de segurança e separatistas, deixando 55 mortos.

A polícia de Caxemira informou através da sua conta oficial do Twitter da morte dos quatro policiais na explosão de um artefato explosivo improviso (IED, sigla em inglês) na localidade de Sopore.

A chefe do Governo de Jammu e Caxemira, Mehbooba Mufti, usou a mesma rede social para mostrar seu "pesar" pelas mortes dos quatro agentes e transmitiu suas "mais profundas condolências aos familiares das vítimas".

A explosão da viatura policial aconteceu em um mercado, mas a detonação não causou mais mortes, pois as lojas estavam fechadas por conta de uma greve convocada por grupos separatistas para comemorar a morte de 55 pessoas no dia 6 de janeiro de 1993, em Sopore, segundo o canal indiano "NDTV".

De acordo com a versão oficial, esse dia os separatistas atacaram um posto das forças de segurança e mataram um soldado, no que desencadeou em uma troca de tiros, provocando um incêndio em uma casa onde aparentemente os insurgentes tinham armazenados explosivos, propagando o fogo com rapidez em outros imóveis.

Este foi o segundo ataque de relevância contra as forças de segurança indianas em Caxemira nesta semana.

Na última segunda-feira, cinco policiais e dois insurgentes morreram durante um ataque a um acampamento da Força Central de Polícia de Reserva, no distrito de Pulwama.

Situada aos pés do Himalaia, a Caxemira é a única região indiana com maioria muçulmana e o Paquistão exige sua completa soberania desde a partilha do subcontinente em 1947 e a sua independência do Império Britânico.

A Índia acusa o Paquistão de patrocinar terroristas que atacam em território indiano em uma tentativa de dar fôlego ao movimento separatista caxemir.

As duas nações travaram duas guerras e conflitos menores por este território, separado por uma fronteira provisória que divide a Caxemira em duas e que é uma das áreas mais militarizadas do mundo. EFE

mt/phg

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos