Número de mortes após temporal na República Democrática do Congo sobe para 44

Kinshasa, 6 jan (EFE).- O governo da República Democrática do Congo confirmou neste sábado que chegou a 44 o número de mortes após um forte temporal ocorrido na última quinta-feira em Kinshasa, capital do país, que provocou graves inundações e deslizamentos de terra.

Segundo fontes oficiais consultadas pela Agência Efe, este é o balanço definitivo do temporal, depois que os serviços de emergência vasculharam todas as regiões afetadas.

O fenômeno meteorológico também causou grandes danos materiais, como a inundação de casas e de postos de alta tensão da Sociedade Nacional de Eletricidade, o que levou a longos cortes de energia.

Regiões como os bairros de Ngaliema e Bandalungwa acumulam o maior número de vítimas devido à má canalização da água da chuva pelo precário estado das infraestruturas.

Nesses locais, várias casas foram arrastadas pelas águas e os deslizamentos de terras.

"Vamos atender às vítimas", disse à Efe Thérèse Olenga, ministra provincial de Educação, Ambiente e Gênero e porta-voz do governo provincial.

O governo congolês decretou dois dias de luto nacional pela tragédia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos