Treze pessoas morrem em ataque em zona separatista no Senegal

Dacar, 7 jan (EFE).- Pelo menos 13 jovens morreram e sete ficaram feridos - um deles em estado grave - em um ataque realizado por homens armados na localidade de Ziguinchor, uma área de selva com pretensões separatistas no sul do Senegal, segundo confirmou ontem à noite a Presidência do país em comunicado.

O ataque foi condenado pelo Executivo do país, especialmente dada a sua "inusitada barbárie", já que dez dos jovens mortos foram a tiros, dois por armas brancas e um queimado.

As vítimas estavam recolhendo madeira na floresta, em uma região próxima à fronteira com Guiné-Bissau, de acordo com a imprensa local, que aponta para integrantes do Movimento das Forças Democráticas de Casamance como responsáveis.

A região de Casamance - onde fica Ziguinchor - é uma das mais pobres do país e o conflito separatista remonta a 1982, se bem que não são registrados confrontos entre os rebeldes e o Exército senegalês há quase três anos.

"Este ato deliberado contra civis indefesos ocorre apenas uma semana depois do apelo solene do presidente da República (Macky Sall) a uma paz definitiva em Casamance, sem vencedores nem vencidos", disse o Governo no texto, sem apontar suspeitos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos