Topo

Jordânia diz ter frustrado plano terrorista do EI com prisão de 17 suspeitos

08/01/2018 11h00

Amã, 8 jan (EFE).- As autoridades da Jordânia anunciaram nesta segunda-feira que frustraram um "grande plano terrorista" que seria cometido em novembro de 2017 pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), segundo informou a agência oficial de notícias "Petra".

O Departamento Geral de Inteligência da Jordânia revelou a detenção de 17 pessoas que tinham planejado atacar centros militares e de segurança, entre outros alvos, segundo um comunicado divulgado pela agência.

Os suspeitos averiguaram e exploraram todos os cenários do ataque, que incluíam "centros militares e de segurança, shoppings e sedes de meios de comunicação, bem como clérigos moderados", detalhou a fonte.

Para financiá-lo, decidiram realizar assaltos em uma série de bancos nas cidades de Zarqa e Ruseifah, e também o roubo de automóveis.

Todos os detidos foram levados ao Tribunal de Segurança do Estado, onde a promotoria os acusou de "conspirar para cometer atos de terrorismo, promover o pensamento de grupos terroristas e posse de armas", segundo o texto.

Apesar de a Jordânia viver em uma relativa acalma, o reino sofreu nos últimos anos vários ataques relacionados com grupos extremistas, como o Estado Islâmico.