Maduro acusa a Efe e outras agências de liderar campanha contra a Venezuela

Caracas, 8 jan (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou nesta segunda-feira a Agência Efe e outras agências internacionais de notícias de fazer campanha contra o país e contra o seu governo.

"A ofensiva mundial contra a Venezuela através da imprensa já começou, todos os dias com notícias negativas. No ano passado, publicaram 3.800 notícias negativas", disse Maduro durante um ato com médicos comunitários em Caracas, um discurso que foi transmitido em rede nacional de televisão e rádio pelas emissoras estatais.

Maduro afirmou que Efe, Reuters, Associated Press (AP) e Agence France-Presse (AFP) lideram a "campanha mundial" contra a Venezuela.

"Todos os dias, chumbo. Chumbo em nível mundial. (Divulgam) 3.800 notícias em uma campanha diária pela televisão, todos os dias, no mundo (...) porque querem o petróleo, querem as nossas riquezas, querem acabar com a Revolução Bolivariana que é exemplo de dignidade antiliberal", disse Maduro no discurso.

O presidente criticou, além disso, as agências por "não mostrarem" coisas positivas sobre a Venezuela e citou como exemplo o alcance dos programas sociais implementados pelo chavismo.

Maduro reiterou que o país, afundado em uma profunda crise econômica, não atravessa uma "crise humanitária" como alega a oposição.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos