Prefeito francês veta cardápios adaptados para muçulmanos e judeus em escolas

Paris, 8 jan (EFE).- A prefeita da cidade francesa de Beaucaire, Julien Sánchez, do partido de extrema direita Frente Nacional (FN), proibiu que os refeitos das escolas da região ofereçram um cardápio alternativo para os alunos que não ingerem carne de porco por motivos religiosos, sobretudo muçulmanos e judeus.

"Os menus alternativos, que são antirrepublicanos e são usados nas nossas escolas públicas, estão suspensos em Beaucaire a partir do dia 1º de janeiro de 2018", anunciou o prefeito em decreto.

Dos cerca de 600 alunos da cidade, que fica no sul da França, 160 tinham pedido um cardápio alternativo no dia em que a carne de porco seria servida aos demais.

"Essa decisão nos deixou chocados. É uma discriminação para uma parte das crianças de Beaucaire", denunciou a porta-voz de uma associação civil da cidade, Laure Cordelet.

A polêmica medida tem antecedentes. Em 2015, o prefeito da cidade de Chalon-sur-Saône, tinha adotado uma iniciativa similar. No entanto, a Justiça obrigou que a cidade voltasse a fornecer o cardápio alternativo para garantir os direitos das crianças.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos