Rebeldes iemenitas ameaçam cortar tráfego marítimo pelo mar Vermelho

Sana, 8 jan (EFE).- Os rebeldes iemenitas ameaçaram nesta segunda-feira cortar o tráfego marítimo internacional no mar Vermelho se a coalizão militar liderada pela Arábia Saudita atacar o porto de Al Hudaydah, no litoral oeste do Iêmen, informou a agência de notícias estatal, "Saba".

Segundo a agência controlada pelos houthis, o presidente do Conselho Supremo Político - principal órgão executivo dos insurgentes -, Saleh al Samad, lançou essa advertência durante um encontro com o enviado especial das Nações Unidas para o Iêmen, Moen Sharim, que se encontra em Sana.

Al Samad afirmou em declarações recolhidas pela "Saba" que se a coalizão árabe continuar sua escalada de violência no Iêmen, "serão apresentadas opções estratégicas", as quais serão "irreversíveis" enquanto não for encontrada uma solução política.

Entre essas opções está cortar o tráfego marítimo através do estreito de Bab al Mandab, importante cruzamento entre o mar Vermelho e o golfo de Aden.

Este não é a primeira vez que os houthis lançam este tipo de ameaça desde que enfrentam as forças leais ao presidente iemenita, Abd Rabbuh Mansur Al-Hadi, de quem tomaram o controle da capital, Sana, e outras zonas do norte e do oeste do Iêmen em 2014.

As forças governamentais estão se dirigindo atualmente para o porto de Al Hudaydah, o principal entre os controlados pelos houthis na região noroeste do país, sob o seu domínio.

Segundo a coalizão de países árabes e sunitas liderada por Riad, que intervém no Iêmen desde 2015 contra os rebeldes xiitas, estes recebem armas do seu aliado, o Irã, através desse porto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos