Tribunal no Marrocos condena 5 ativistas rifenhos a 7 meses de prisão

Rabat, 8 jan (EFE).- Cinco ativistas rifenhos foram condenados pelo Tribunal de Primeira Instância de Al Hoceima (norte do Marrocos) a sete meses de prisão cada um por participarem dos protestos de Rife.

Fontes da defesa informaram nesta segunda-feira à Agência Efe que o tribunal condenou na mesma audiência, realizada na última sexta-feira, outro ativista a cinco meses de prisão.

Os cinco condenados foram declarados culpados por "concentração armada na via pública, incitação a cometer crimes, e destruição de bens públicos".

No final de novembro do ano passado, a Anistia Internacional (AI) apontou que cerca de 410 ativistas rifenhos do movimento de protestos sociais "Hirak", entre eles o líder, Nasser Zefzafi, estão sendo julgados ou cumprindo penas que vão de 6 meses a 20 anos nas prisões de Casablanca e de Al Hoceima.

Os protestos sociais de Rife explodiram em outubro de 2016, após a morte de um vendedor de peixes esmagado dentro de um caminhão de lixo, onde as autoridades tinham confiscado sua mercadoria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos