Netanyahu afirma que Israel impediu atentados jihadistas na Europa

Jerusalém, 9 jan (EFE).- O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou nesta terça-feira que seu país impediu dezenas de ataques em território europeu, alguns deles relacionados com aviões, por parte de grupos jihadistas.

"É importante entender que Israel ajuda a Europa de duas maneiras fundamentais: a primeira é que, com nossos serviços de inteligência, impedimos dezenas de grande ataques, muitos deles em países europeus", disse Netanyahu durante um encontro em Jerusalém com embaixadores de países da Otan, informou seu escritório em um comunicado.

Segundo Netanyahu, alguns destes atentados "poderiam ter sido em massa, pior do que os já ocorridos na Europa porque envolviam aviões civis. Israel impediu isso e portanto salvou muitas vidas europeias", acrescentou.

Em segundo lugar, destacou que seu país apoiou tanto a Europa como a Otan para impedir que facções vinculadas ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI) se instalassem na península egípcia do Sinai, onde "estão tentado instalar uma base territorial alternativa".

"Proponho que deveríamos aumentar nossa cooperação para nossos interesses comuns, nossa segurança comum e para a busca da paz", pediu Netanyahu durante o encontro no qual assegurou que "o Islã radical, tanto xiita como sunita, ameaça todos" e expôs que Israel "combate ambos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos