Topo

Seul e Pyongyang iniciam sua primeira reunião em mais de dois anos

09/01/2018 02h45

(Atualiza com detalhes da reunião e com declarações das duas delegações na abertura do encontro).

Seul, 9 jan (EFE).- As Coreias do Sul e Norte começaram, nesta terça-feira, sua primeira reunião em mais de dois anos, centrada em facilitar a participação norte-coreana nos Jogos Olímpicos de Inverno, mas que também tentará apaziguar a tensão regional, segundo informou à Agência Efe, o Ministério da Unificação sul-coreano.

A reunião, que começou pontualmente às 10h (horário local), na aldeia de Panmunjom, na fronteira militarizada intercoreana, é o primeiro de alto nível desde dezembro de 2015 entre os dois países, que tecnicamente estão em guerra há mais de 65 anos e não têm relações diplomáticas oficialmente.

Após os discursos inaugurais, as duas delegações - cada uma composta por cinco membros - realizaram uma primeira sessão, com uma hora de duração e após um recesso de 30 minutos, começaram uma segunda rodada de conversas, explicou à Efe, uma porta-voz do Ministério da Unificação.

À frente da delegação norte-coreana está Ri Son-gwon, que dirige o Comitê para a Reunificação Pacífica da Coreia, enquanto que a do Sul é liderada pelo ministro da Unificação, Cho Myoung-gyon, que está acompanhado de dois dos seus vice-ministros e outros dois vice-ministros dos Esportes.

Em seu discurso de abertura, cujo texto foi divulgado pelo Ministério, Ri considerou que as relações intercoreanas estão "ainda mais geladas do que o tempo desses dias", em referência ao inverno excepcionalmente frio atualmente na península coreana.

"No entanto, apesar do frio, o desejo do povo de melhorar relações permanece intacto", acrescentou.

Já a Coreia do Norte disse, no início da reunião, que dada "a grande atenção nacional e internacional" colocada no evento, seria apropriado que o encontro fosse gravado e retransmitido na íntegra pelas emissoras de televisão, opção rejeitada pelo Sul.

Nesse sentido, Cho argumentou que é melhor ter a reunião de forma privada e "conversar com a mídia quando necessário" já que "as conversas se estagnaram durante muito tempo e há muito a dizer".

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, está seguindo por vídeo a reunião, que acontece na Peace house (Pavilhão da Paz), no lado sul de Panmunjom, e dispõe de uma linha de fax para dar instruções à delegação do Sul, segundo detalhou o Ministério da Unificação.

Mesmo que seja incapaz de confirmar essa informações, o ministério sul-coreano acredita que o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, dispõe de um sistema similar.

A reunião acontece depois que o líder norte-coreano, Kim Jong-un, agradecesse em Ano Novo a predisposição do diálogo mostrada pelo presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e expressasse seu desejo de melhorar laços com o Sul e enviar uma delegação aos Jogos de PyeongChang.

A participação norte-coreana nos Jogos Olímpicos de Inverno, que acontecerão no próximo mês, no condado sul-coreano de PyeongChang, poderia reduzir a tensão regional após um ano de 2017 marcado pelos seguidos testes de armas norte-coreanas e o tom beligerante com o qual respondeu ao regime, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.