Turquia quer ampliar sua operação militar no norte da Síria para área curda

Istambul, 9 jan (EFE).- O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou nesta terça-feira que poderia estender sua operação militar no norte da Síria para a região de Afrin, dominada por milícias curdas às quais Ancara considera terroristas.

"Chegou o momento de destruir totalmente o projeto de construir um corredor na Síria do grupo terrorista separatista", declarou Erdogan, em referência aos grupos curdo-sírios que o governo turco considera uma extensão da guerrilha curda da Turquia, o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

"Seguiremos em Afrin e Manbij os passos que tomamos na operação Escudo do Eufrates, assim asseguraremos todas as fronteiras", detalhou Erdogan em referência à ofensiva militar lançada por Ancara em 2016 para expulsar o grupo jihadista Estado Islâmico de áreas sírias fronteiriças com a Turquia.

Em 8 de outubro de 2017 a Turquia enviou tropas à província síria de Idlib no marco dos Acordos de Astana, assinados com a Rússia e o Irã, nos quais os três países se comprometem a vigiar conjuntamente a trégua na Síria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos