Combates em Idlib matam 35 soldados das forças oficiais sírias

Cairo, 11 jan (EFE).- Pelo menos 35 membros das forças governamentais da Síria morreram e outros 14 foram capturados nas últimas horas em combates com o Organização de Libertação do Levante, ex-braço da Al Qaeda, na província de Idlib, informou nesta quinta-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG explicou que esse grupo e outras facções islamitas realizam um contra-ataque para recuperar território perdido nos últimos dias nas imediações da base aérea de Abu Duhur, em Idlib, e outras áreas no sudeste da província, onde são registrados confrontos violentos entre ambas as partes.

Nas fileiras das forças leais ao presidente sírio, Bashar al Assad, também houve vários feridos, embora a ONG não tenha divulgado seu número.

A agência de notícias oficial síria, a "SANA", afirmou ontem que as unidades militares já estão a menos de cinco quilômetros de Abu Duhur e acrescentou que os soldados também avançaram pelo sul da província vizinha de Aleppo.

Segundo dados do Observatório, Damasco tomou ontem o controle de 25 povoados no leste de Idlib, ampliando seu domínio para 117 localidades desde que intensificou suas operações militares no dia 25 de dezembro.

Quase toda Idlib está em poder da Organização de Libertação do Levante e de outros grupos armados.

As autoridades sírias perderam o domínio deste aeroporto militar em setembro de 2015 durante um ataque da Frente al Nusra, nome da Organização de Libertação do Levante antes de se desvincular da Al Qaeda, e outras facções.

Os soldados fiéis ao Governo de Damasco começaram no dia 22 de outubro uma campanha militar no sudeste de Idlib e no nordeste de Hama.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos