Lutas armadas na República Centro-Africana deixam pelo menos 100 mortos

Bangui, 11 jan (EFE).- A escalada de confrontos entre grupos armados na zona da cidade de Paoua, no noroeste da República Centro-Africana, deixou pelo menos 100 mortos, 60 mil deslocados e cerca de 2 mil casas incendiadas desde o início deste mês, informaram nesta quinta-feira fontes oficiais.

As lutas estão protagonizadas majoritariamente pelos ex-rebeldes muçulmanos Seleka, liderados pelo general Mahamat Bahar, do MPC (Movimento Patriótico Centro-Africano), e combatentes da milícia cristã Antibalaka e do movimento Revolução e Justiça (RJ).

"Desde 2 de janeiro, integrantes da Seleka ocupam as localidades de Bétoko, Bedaya, Bemal, Bebora e Gadoulou", explicou à Agência Efe Lucien Mbaïgotto, deputado da primeira circunscrição de Paoua.

Dado o impacto para os civis e os graves danos materiais, as fontes qualificam de alarmante a situação humanitária na região de Ouham-Pendé, onde se encontra Paoua.

Além disso, as autoridades locais acusam de "passividade" os capacetes azuis deslocados na República Centro-Africana e pedem que tomem medidas para neutralizar as lutas.

Por sua vez, a missão da ONU no país (conhecida como MINUSCA), afirmou através do seu porta-voz, Vladimir Monteiro, que a presença dos capacetes azuis em Paoua "permitiu conter a situação e limitar a morte de civis inocentes".

Dada a volatilidade crescente em Paoua nas últimas semanas, o governo centro-africano enviou em visita oficial os ministros de Defesa, Marie-Noëlle Koyara, e de Segurança, Henri Wanzé Linguissarat, que constataram que a região se transformou em um "campo de batalha" (em palavras do titular de Segurança) e que há milhares de pessoas que precisam de ajuda humanitária imediata.

A República Centro-Africana vive um complicado processo de transição desde 2013, quando os rebeldes Seleka derrubaram ao presidente François Bozizé, o que suscitou uma onda de violência sectária entre muçulmanos e cristãos que causou milhares de mortos. EFE

em/cs

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos