Opaq certifica destruição total de armamento químico retirado da Líbia

Berlim, 11 jan (EFE).- O governo da Alemanha e a Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq) celebraram nesta quinta-feira a conclusão do programa de destruição do arsenal da Líbia de armas químicas, que foi transportado até a Alemanha para sua neutralização.

Em torno de 500 toneladas de produtos químicos que poderiam ser utilizados como armamento foram destruídos em uma usina especializada situada em Münster, no norte da Alemanha, onde foi organizado um ato para festejar o fim de uma missão que o diretor-geral da Opaq, o turco Ahmet Üzümcü, considerou "histórica" para o desarmamento e a segurança internacional.

Üzümcü destacou em um comunicado que a "extraordinária" operação exigiu agilidade, criatividade e cooperação internacional e marca o fim do processo de desmilitarização química de Líbia após a queda do regime de Muammar Kadafi.

Durante o ato, o diretor-geral da Opaq entregou às autoridades líbias um certificado que reconhece a completa destruição de todo o arsenal declarado.

A usina de Münster, que completou formalmente a sua tarefa em novembro, foi escolhida para isto em 2016, depois que o governo líbio de unidade nacional exigiu ajuda internacional para neutralizar seu arsenal fora do país e que o Conselho de Segurança da ONU aprovasse esta medida.

Tanto o Conselho de Segurança como a Opaq enfatizaram os riscos associados a um arsenal de produtos químicos que poderiam ser utilizados com fins militares e também industriais, por isso, no processo de transferência e destruição, deveria haver garantias de que os mesmos não cairiam em mãos de agentes não estatais.

Alemanha, Canadá, Chipre, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Itália, Malta, Nova Zelândia e Reino Unido contribuíram com pessoal especializado, tecnologia, equipamento e recursos financeiros para o programa.

A Opaq destacou o papel da Dinamarca, que proporcionou o transporte marítimo até a Alemanha.

Premiada em 2013 com o prêmio Nobel da Paz, a Opaq é a organização encarregada de implementar a Convenção de Armas Químicas, que entrou em vigor em 1997, e já certificou a destruição de 96% dos arsenais declarados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos