Topo

Polícia usará armas de choque com motoristas agressivos no Panamá

11/01/2018 19h57

Cidade do Panamá, 11 jan (EFE).- A Polícia Nacional do Panamá usará a partir desta quinta-feira com pistolas de choque, conhecidas como "taser", para neutralizar os motoristas que atacarem fisicamente os agentes de trânsito durante um ato de infração.

O diretor de Operações de Trânsito da Polícia, Ismael Herrera, disse que a decisão de aplicar eletrochoques foi tomada por causa dos cada vez mais frequentes casos de agressões contra os agentes, especialmente por parte de motoristas em estado de embriaguez.

"Nossas unidades (agentes) se viram imersas nestas situações, onde foram agredidos verbalmente e inclusive fisicamente", explicou Herrera durante uma entrevista hoje com a televisão local.

Ao explicar seu mecanismo, Herrera disse que a pistola de descarga elétrica pode ser usada "em contato corpo a corpo" ou a uma "distância de sete a oito metros" mediante "linhas de metal" que são disparadas e que "neutralizam a pessoa em 5 ou 6 segundos".

"É uma descarga (elétrica) relativamente baixa e o que faz é paralisar o músculo", indicou.

Herrera afirmou que desde hoje agentes da patrulha motorizada de trânsito em algumas das principais avenidas e duas estradas da capital já contam com esses dispositivos elétricos.

Disse que os mesmos serão usados somente quando a situação colocar em perigo a segurança do agente de trânsito.

"Agressões verbais não nos induzirá a usá-lo", afirmou o chefe policial, que explicou que o "taser" é uma arma não letal que pode "substituir a arma de fogo em certos momentos".

Herrera mostrou sua preocupação pelo número de casos de pessoas dirigindo alcoolizadas no país, e defendeu uma conscientização dos cidadãos.

"Neste ano tiramos (das ruas) 240 pessoas sob efeitos do álcool", às quais foram aplicadas restrições ou a suspensão da licença para dirigir, disse Herrera, para quem é "preocupante a quantidade de pessoas embriagadas ao volante" detidas durante último natal.