Após primeiro exame, médico diz que Trump está com "saúde excelente"

Washington, 12 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez nesta sexta-feira seu primeiro exame médico regular desde que assumiu o cargo e está com "saúde excelente", de acordo com o médico que o avaliou, Ronny Jackson.

Em comunicado, Jackson afirmou que os exames do Trump deram bons resultados. A consulta foi feita no hospital militar Walter Reed, nos arredores de Washigton, onde os presidentes tradicionalmente fazem esse tipo de avaliação médica.

"O exame presidencial no hospital militar nacional Walter Reed foi excepcionalmente bom. O presidente goza de excelente saúde e espero dar mais detalhes na terça-feira", disse Jackson, que também cuidou da saúde do ex-presidente Barack Obama a partir de 2013.

Antes dos exames, Trump disse que se sairia "muito bem" e disse que ficaria "muito surpreso" se isso não ocorresse.

"Tomara que eu esteja bem, ou a bolsa (de valores) não ficará contente", brincou o presidente com os jornalistas.

Nos Estados Unidos, os presidentes não são obrigados a se submeterem a exames médicos. Nas últimas décadas, porém, todos foram avaliados para mostrar capacidade de liderar o país.

Segundo a Casa Branca, o exame não incluiu uma avaliação psiquiátrica, apesar dos rumores sobre a estabilidade mental do presidente gerados após a publicação do livro "Fire and Fury", do jornalista Michael Wolff, que retrata Trump como uma pessoa incapaz de processar informações complexas.

Trump, de 71 anos, foi a pessoa mais velha a ser eleita presidente dos Estados Unidos. O presidente não bebe e nem fuma, mais de dez latas de Coca light por dia. A bebida é pedida através de um botão vermelho que ele mandou instalar na Casa Branca.

Por isso, muitos americanos ficaram curiosos para saber o peso e os níveis de colesterol do presidente.

Segundo o livro "Let Trump be Trump", publicado pelo ex-chefe de campanha do republicano Corey Lewandowski, o presidente consegue ficar 14 horas sem comer para depois jantar quatro hambúrgueres do McDonald's e uma torta de chocolate.

Apesar dos habitos alimentícios ruins, durante a campanha do ano passado, o médico de Trump em Nova York, Harold Bornstein, disse que seu paciente seria a pessoa mais saudável a chegar à Casa Branca.

Bornstein publicou um relatório que divulgava que Trump tinha 1,90m de altura e 107 quilos. Além disso, o presidente toma remédios para controlar o colesterol e a calvície, além de um medicamento para tratar uma doença que deixa a pele mais vermelha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos