Cúpula social-democrata aprova negociação de coalizão com Merkel

Berlim, 12 ene (EFE).- A direção do Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD) deu nesta sexta-feira sua autorização, com uma ampla maioria, ao pré-acordo alcançado com o bloco conservador da chanceler, Angela Merkel, para negociar uma futura grande coalizão de governo.

Segundo informou o SPD, dos mais de 40 membros da junta diretiva, apenas seis votaram contra o documento final, pactuado após uma última reunião de 24 horas.

O documento, de 30 páginas, deve receber agora a autorização do partido em um congresso extraordinário, convocado para 21 de janeiro, antes que conservadores e social-democratas possam iniciar as negociações formais para assinar um programa de governo.

A direção social-democrata ratificou hoje que os resultados dessa segunda fase das negociações serão submetidos ao voto vinculativo dos militantes.

Schulz qualificou hoje como "excelentes" os compromissos do pré-acordo com a União Democrata-Cristã (CDU) de Merkel e com sua ala bávara da União Social-Cristã (CSU), e tem agora pela frente a tarefa de convencer os militantes do seu partido da conveniência de apoiá-lo.

Entre as primeiras vozes críticas está a do líder da Juventude Social-Democrata, Kevin Kühnert, que assegurou que seu grupo seguirá defendendo o "não" à grande coalizão porque nela não estão contidas as principais reivindicações do partido e "se parece muito" com a aliança da última legislatura (2013-2017).

Após essa grande coalizão, o SPD conseguiu nas últimas eleições de setembro do ano passado apenas 20,5% dos votos, o pior resultado da sua história.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos