Donald Trump usa palavras de baixo calão ao falar sobre Haiti e outros países

Washington, 12 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chamou na quinta-feira de "buracos de merda" El Salvador, Haiti e vários países africanos, e sugeriu que preferiria receber em seu país mais imigrantes da Noruega ao invés dessas nações, de acordo com publicação do jornal "The Washington Post".

"Por que temos todas essas pessoas de países (que são um) buraco de merda vindo aqui?", afirmou Trump, durante uma reunião com legisladores na Casa Branca, de acordo com o jornal, que entrevista duas fontes que participaram do encontro.

Trump reagiu desta forma quando dois senadores propuseram um projeto de lei migratória que concederia vistos a alguns dos cidadãos de países que foram retirados recentemente do programa de Status de Proteção Temporária (TPS, sigla em inglês), como El Salvador, Haiti, Nicarágua e Sudão.

O presidente então sugeriu que os Estados Unidos deveriam trazer mais imigrantes de países como a Noruega, com cuja primeira-ministra (Erna Solberg) se reuniu na última quarta-feira, de acordo com o "Post".

Os comentários de Trump deixaram impactados os legisladores presentes no encontro, segundo o jornal, que não esclarece se o presidente se referia também a Nicarágua e tampouco identifica os países africanos citados.

O jornal "Los Angeles Times" confirmou o relatório do "Post", e acrescentou que, antes de proferir o insulto, Trump exclamou: "Para que queremos a haitianos aqui? Para que queremos toda esta gente da África aqui?".

Perguntado a respeito, um porta-voz da Casa Branca, Raj Shah, não negou que Trump tivesse feito essas declarações.

"Certos políticos em Washington escolhem lutar por países estrangeiros, mas o presidente Trump sempre lutará pelo povo americano", disse Shah, em um comunicado enviado para a imprensa.

"O presidente Trump luta para conseguir soluções permanentes que tornem nosso país mais forte, ao acolher aqueles que possam contribuir com nossa sociedade, fazer crescer nossa economia e se integrar na nossa grande nação", acrescentou o porta-voz.

Trump "sempre rejeitará as medidas temporárias, fracas e perigosas que ameaçam as vidas dos americanos que trabalham duro, e que prejudiquem aqueles imigrantes que buscam uma vida melhor nos Estados Unidos, mediante de uma via legal", afirmou Shah.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos