El Salvador envia nota de protesto aos EUA por supostas ofensas de Trump

San Salvador, 12 jan (EFE).- O governo de El Salvador informou nesta sexta-feira que enviou uma "nota de protesto" aos Estados Unidos pelas declarações do presidente Donald Trump, em "menosprezo pela dignidade de El Salvador e de outros países".

"Expresso formalmente um protesto e minha rejeição enérgica a essas expressões", acrescentou o chanceler de El Salvador, Hugo Martínez, em comunicado oficial.

Segundo a informação que o jornal "The Washington Post" veiculou ontem, Trump chamou de "buracos de merda" El Salvador, Haiti e vários países africanos durante uma reunião com um grupo de senadores. O governante, no entanto, negou nesta sexta-feira em uma mensagem no Twitter que tivesse utilizado essa polêmica expressão.

Martínez criticou "energicamente" o Executivo dos EUA pelo insulto proferido por Trump contra o país e afirmou que o governante admitiu "implicitamente" que o fez em suas redes sociais.

"De acordo com os princípios que regem as relações entre os Estados, El Salvador exige respeito à dignidade de seu nobre e valente povo", indicou o chanceler.

Martínez explicou que a nota "de protesto" enviada nesta sexta-feira destaca "o alto valor dos salvadorenhos" e lembra aos EUA que "foram cidadãos salvadorenhos os que trabalharam na reconstrução do Pentágono, após os lamentáveis atentados terroristas de 2001".

O chanceler também fez menção à contribuição dos salvadorenhos na reconstrução de Nova Orleans após o furacão Katrina e à colaboração do país centro-americano "em várias missões de paz" junto com os EUA e outros países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos