Exército turco afirma ter neutralizado 7.000 "terroristas" em 2017

Ancara, 12 ene (EFE).- As forças armadas turcas informaram nesta sexta-feira que 7.016 "terroristas" foram "neutralizados" durante operações militares na Turquia, no Iraque e na Síria em 2017.

O termo "neutralizar" se refere a inimigos abatidos, feridos ou feito prisioneiros, ainda que o comunicado militar não detalhe as diferentes categorias.

Do total, 3.239 são supostos membros da guerrilha curda do Partido de Trabalhadores de Curdistão (PKK), e os 3.777 restantes do grupo jihadista Estado Islâmico.

As forças armadas turcas realizaram 399 operações aéreas contra o PKK durante 2017, muitas delas dirigida contra o reduto da guerrilha no norte do Iraque, e o total de inimigos "neutralizados" nestas operações chegou a 2.701 pessoas, 46 delas pertencentes à cúpula da organização.

A este número se acrescentam novas 538 pessoas filiadas às milícias curdas do norte da Síria, que a Turquia considera um simples braço do PKK, ressaltou o comunicado.

Por outra parte, a campanha militar contra o Estado Islâmico no noroeste da Síria, que o exército turco executou em 2017, terminou com um balanço de 3.060 membros do EI "neutralizados", aos quais se acrescentam outros 717 mortos ou capturados em combates no Iraque.

O comunicado também se refere à confraria do pregador exilado Fethullah Gülen, à qual Ancara considera uma organização terrorista equiparável ao PKK e ao EI, e à qual atribui o fracassado golpe militar de 2016.

Neste caso, o inimigo está no interior, e o exército informa ter expulsado das suas filas um total 9.236 membros da seita, enquanto 5.399 estão na prisão, sentenciadas ou esperando julgamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos