R.Unido fechará contas de imigrantes ilegais para obrigá-los a sair do país

Londres, 12 ene (EFE).- Os bancos britânicos começaram a verificar o status migratório de milhões dos seus clientes, dentro de um plano anunciado nesta sexta-feira pelo governo do Reino Unido para fechar as contas de imigrantes irregulares com a intenção de obrigá-los a abandonar o país.

A secretária de Estado de Imigração, Caroline Nokes, designada nesta semana para esse cargo pela primeira-ministra conservadora, Theresa May, indicou que a medida faz parte do compromisso do Executivo para "dificultar a permanência de pessoas que não têm direito a viver ou trabalhar no Reino Unido".

"Aqueles que vivem e trabalham aqui de maneira ilegal podem fazer com que diminuam os salários dos trabalhadores legais e acrescentam pressão sobre os serviços públicos pagos pelo contribuinte", declarou.

De acordo com o novo plano do governo, os bancos e as entidades de empréstimos do Reino Unido devem comprovar o status de todos seus clientes e advertir ao Ministério de Interior de qualquer imigrante irregular que detectarem.

Um porta-voz desse Ministério detalhou que só serão compartilhados com os bancos os dados pessoais daqueles que podem ser deportados do Reino Unido ou daqueles que evitaram os controles migratórios.

Os que tenham petições pendentes de residência ou recursos de apelação, como as pessoas que pediram asilo no país, não estarão afetadas pela medida, segundo o governo.

Nokes ressaltou que o Executivo deve "mostrar-se firme com aqueles que rompem as normas, dado que a imigração ilegal tem um impacto sobre toda a sociedade".

"Resolvendo os abusos deste modo, podemos construir um sistema de imigração que funcione no interesse do país e evite que as pessoas vulneráveis se encontrem em risco de exploração", destacou a secretária de Estado.

Por sua vez, o porta-voz da organização em defesa dos direitos dos imigrantes Joint Council for the Welfare of Immigrants advertiu que o Ministério de Interior costuma cometer "erros" ao determinar o status migratório de algumas pessoas, o que pode levar agora ao encerramento de contas de maneira equivocada.

"O mais chocante deste sistema é que as contas bancárias das pessoas, que são necessárias para manter seus trabalhos, seus lares e todos os aspectos da sua vida, podem ser fechadas sem que haja processos claros para retificar a medida ou oferecer uma compensação", lamentou esse porta-voz.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos