Topo

Chelsea Manning apresenta documentação para ser candidata ao Senado dos EUA

13/01/2018 19h56

Washington, 13 jan (EFE).- Chelsea Manning, a ex-militar transexual que foi condenada por repassar documentos confidenciais do governo dos Estados Unidos ao WikiLeaks, apresentou a documentação necessária para se candidatar ao Senado por Maryland.

Manning enfrentaria o democrata Ben Cardin, que ocupa o posto há dois mandatos e é favorito para conseguir a reeleição em novembro.

Cardin, principal democrata no Comitê de Relações Exteriores do Senado, tem uma extensa base de arrecadação no estado. No entanto, analistas avaliam que um candidato externo, conhecido nacionalmente, como Manning, poderia aproveitar uma rede de doadores interessados em promover uma agenda progressista.

Manning, de 30 anos, antes chamado Bradley, foi considerado em 2013 culpado pelao maior vazamento de documentos sigilosos da história dos EUA, sendo condenada a 35 anos de prisão.

No ano passado, o então presidente americano, Barack Obama, comutou a pena de Manning. Ela então foi libertada da prisão militar no Kansas, onde cumpria a pena.