Topo

Termina votação das eleições presidenciais tchecas, com Zeman como favorito

13/01/2018 11h11

Praga, 13 jan (EFE).- Os 14.866 colégios eleitorais da República Tcheca fecharam suas portas neste sábado às 14h (horário local, 11h de Brasília) para os pleitos para eleger o novo presidente, nos quais o atual titular do cargo, o eurocético Milos Zeman, aparece como favorito, segundo as pesquisas.

Oito milhões de cidadãos estavam convocados às urnas nestas eleições por sufrágio direto, que se desenvolveram com normalidade, exceto o incidente com uma ativista do Femen que, seminua, invadiu ontem o colégio onde votava Zeman.

Segundo os dados divulgados pelas mesas eleitorais, a participação foi elevada e poderia superar o 61% registrado há cinco anos.

Entre os nove candidatos, as sondagens apontam Zeman como vencedor, com 42,5% dos votos. O ex-presidente do Partido Social-Democrata e ex-premiê adota uma postura eurocética e é um dos poucos aliados no Ocidente do presidente russo, Vladimir Putin.

Atrás dele aparecem o independente Jiri Drahos, ex-presidente da Academia de Ciências, que conseguiria 27,5% dos votos, e o escritor e empresário Michal Horacek, que receberia 12,5%.

Se nenhum candidato obtiver a maioria absoluta, será realizado um segundo turno nos dias 27 e 28 janeiro, para o qual várias pesquisas preveem a possibilidade de uma apertada vitória de Drahos contra Zeman.

A expectativa é que os resultados preliminares deste primeiro turno sejam divulgados a partir das 18h (15h).