Texas registra protesto contra desproteção legal dos "sonhadores"

El Paso (EUA), 13 jan (EFE).- Mais de uma centena de pessoas se manifestaram neste sábado na localidade texana de El Paso para protestar contra a desproteção legal na qual vivem nos Estados Unidos centenas de milhares de jovens sem documentos conhecidos como "sonhadores".

Durante o protesto, realizada na praça San Jacinto, situada no centro desta cidade perto do México, alguns dos "sonhadores" participantes disseram que não estão dispostos a negociar o reatamento do programa DACA, que lhes protegeu contra a deportação, em troca da construção do muro fronteiriço.

O programa de Ação Diferida para os Chegados na Infância (DACA), impulsionado pelo então presidente Barack Obama, protegeu mais de 800 mil jovens da deportação, mas o presidente Donald Trump fixou para março a sua conclusão a menos que o Congresso consiga uma solução que ele vincula ao financiamento do muro.

"A data para que termine o programa é março. Após isso, nenhum 'dreamer' (sonhador) pode ficar isento de ficar aqui", disse Fernando García, diretor executivo da Rede Fronteiriça pelos Direitos Humanos, organização que convocou a manifestação.

Ele assegurou que em na administração do presidente Trump foi apresentada uma série de ações contra os imigrantes e suas famílias de maneira sistemática.

"Todo dia que passa há mais jovens expostos à deportação. Oitocentos mil jovens que eram parte do programa DACA foram excluídos pelo presidente e postos nas mãos da imigração, literalmente", acrescentou García.

Paola Rodríguez, uma estudante "sonhadora" de 19 anos e recém graduada de cosmetologia, disse que neste ponto da administração atual está em risco de ser deportada para o México.

"Primeiro tiraram o DACA, depois um juiz cancelou esta ordem, e isso sim nos ajuda, mas um pouquinho, porque um estudante não pode ter DACA, só pode renová-lo", disse à Agência Efe a jovem nascida em Cidade Juárez e que chegou aos EUA quando tinha cinco anos.

Em setembro passado, quando anunciou a derrogação do programa DACA, o presidente Trump deu ao Congresso seis meses para apresentar uma solução para estes sem documentos.

Os estudantes beneficiados pelo DACA ganharam uma ordem judicial que bloqueou temporalmente a decisão da administração Trump de finalizar o programa em março.

A medida temporária alivia um pouco o medo da deportação e permite aos beneficiários do programa renovar suas permissões, mas não acaba totalmente com o perigo de uma deportação futura a menos que se chegue a uma solução no Congresso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos