Mais de mil pessoas deixam suas casas após erupção de vulcão nas Filipinas

(Atualiza com comunicado, mais dados e foto e vídeo).

Manila, 14 jan (EFE).- Mais de mil pessoas foram retiradas de suas casas devido às erupções de um vulcão ao leste das Filipinas que geraram uma nuvem de gases e cinzas, informaram neste domingo autoridades locais, que decretaram o alerta na região.

O vulcão Mayon, situado a sudeste da ilha de Luzon, a cerca de 350 quilômetros de Manila, entrou em erupção até três vezes nas últimas 24 horas, a primeira delas na tarde do sábado e a última hoje, indicou a agência sismológica das Filipinas.

A erupção "produziu uma nuvem de cinzas que em grande parte foi coberta pelas nuvens das montanhas. Foi detectado um odor sulfúrico nos rastros das cinzas caídas em Camalig, na província de Albay", destacou a agência em um comunicado.

Nas últimas 24 horas centenas de famílias de cidades próximas foram evacuadas para centros especiais na região, segundo informou a polícia da província de Albay.

As autoridades aconselharam à população a não se aproximar a uma distância de seis quilômetros do vulcão e decretaram o nível de alerta 2, que indica "crescente preocupação" devido à possibilidade de erupções mais fortes e perigosas.

O aumento do nível de alerta implica que a atividade do Mayon poderia ser de "origem magmática, o que poderia provocar mais erupções freáticas ou conduzir finalmente a erupções magmáticas perigosas", segundo a agência.

A agência emitiu um comunicado posteriormente para confirmar que manterá este nível de alerta até nova ordem e continuará monitorando a atividade do vulcão para determinar se podem ocorrer novas erupções.

Por enquanto, o Mayon deixou nuvens que soltaram cinzas sobre as áreas próximas, além de provocar fortes estrondos, segundo os testemunhos relatados a meios de comunicação locais pelos residentes das cidades de Camalig e Guinobatan.

As autoridades também restringiram o voo de aeronaves nas imediações.

As Filipinas têm 23 vulcãos ativos e a maior erupção na história do país foi a do Pinatubo em junho de 1991, que deixou 850 mortos e mais de um milhão de afetados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos