Boko Haram mostra menina de Chibok em vídeo dizendo que não voltará para casa

Abuja, 15 jan (EFE).- O grupo jihadista nigeriano Boko Haram divulgou nesta segunda-feira um vídeo no qual mostra 14 mulheres que afirmam ser algumas das mais de 200 estudantes sequestradas em Chibok em 2014 e uma delas diz que não vai voltar para casa, segundo informou a imprensa local.

"Somos as meninas de Chibok que tanto suplicam para voltar para casa. Pela graça de Alá, não vamos voltar", diz uma das mulheres, com o rosto tampado por um véu.

A suposta vítima, que não teve a identidade confirmada, diz estar casada com um dos líderes do grupo terrorista, Abubakar Shekau.

"Vivemos bem. Ele nos dá tudo o que necessitamos. Não falta nada", disse a menina segundo o relato divulgado no jornal nigeriano "The Vanguard".

Ao fundo do vídeo está um grupo de mulheres que veste véu islâmico e alguma delas seguram um bebê.

O Boko Haram sequestrou 276 estudantes de uma escola da localidade nigeriana de Chibok (nordeste) em 14 de abril de 2014.

Acredita-se que 112 estudantes de Chibok permanecem sequestradas, apesar de algumas terem escapado ou terem sido libertadas.

No total, 58 meninas fugiram pouco tempo depois que o grupo terrorista libertou 21 delas em outubro de 2016, graças às negociações do Governo do país auspiciadas pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha e o Governo suíço.

Um segundo grupo de 82 meninas também foi libertado em maio, e no começo deste ano o Exército da Nigéria assegurou que tinha recuperado outra estudante em Pulka (nordeste).

As meninas de Chibok ganharam atenção internacional graças à campanha sob a lema "Bring back our girls" ("Devolvam nossas meninas").

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos