Maduro chama Santos de "bandido" e afirma que Colômbia é "Estado foragido"

Caracas, 15 jan (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou nesta segunda-feira seu homólogo da Colômbia, Juan Manuel Santos, de "bandido" e assegurou que o país vizinho é um "Estado foragido" e uma nação com "uma crise humanitária gravíssima".

"Vamos defender as verdades da Venezuela (...) e dizer as verdades da Colômbia, porque Juan Manuel Santos vive falando mal do nosso país, de graça, bandido", afirmou Maduro durante seu balanço de gestão perante a Assembleia Constituinte, órgão não reconhecido pela oposição.

O chefe de Estado venezuelano assegurou ainda que na Colômbia há uma "crise humanitária espantosa".

"Lá 70% do emprego é informal, o desemprego aberto supera 25%, a pobreza aumentou para 55%, a miséria supera 35%", acrescentou.

"A Colômbia é um Estado foragido (...). Quase 10 milhões de colombianos vivem no exterior por causa da pobreza, da miséria e da guerra", garantiu Maduro.

Na quinta-feira passada Santos advertiu a Maduro que não utilizasse a Colômbia para "tapar as enormes falências da sua revolução fracassada" e pediu para que permitisse a entrada de ajuda internacional humanitária para sua gente, como solicita a oposição venezuelana há meses.

As relações entre Venezuela e Colômbia ficaram ainda mais tensas nas últimas semanas com diversas acusações de lado e lado, marcando assim um novo desencontro entre os dois países.

Para a Colômbia se transferiu uma boa quantidade de venezuelanos que nos últimos meses decidiram abandonar o país fugindo da grave crise econômica.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos