Maduro diz que oposição planeja não participar das eleições presidenciais

Caracas, 15 jan (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta segunda-feira, durante a entrega da sua mensagem anual, que a oposição planeja não participar das eleições presidenciais deste ano, cuja data ainda não foi definida.

"Tenho informação de uma fonte muito boa que a oposição está planejando uma mudança para se retirar das eleições presidenciais de 2018", disse o presidente, diante da Assembleia Nacional Constituinte, órgão formado apenas por chavistas e não reconhecido pelo antichavismo e por vários outros governos.

Maduro deseja que seus adversários políticos participem das eleições que pela Constituição devem ser se realizadas neste ano e onde, segundo vários oficialistas, ele buscará a reeleição.

"Eu quero que a oposição não se retire da fase eleitoral presidencial deste ano de 2018, e faço um pedido para a Venezuela, para a comunidade internacional", continuou o líder chavista.

Desta forma, ele garantiu que seu governo vai trabalhar "para que haja eleições realmente participativas, exemplares e arrumadas, com eles ou sem eles (opositores)".

A aliança de partidos opositores Mesa da Unidade Democrática (MUD) manifestou sua intenção de tirar Maduro do poder este ano através de uma eleição presidencial "limpa, livre e transparente".

Para isso, o antichavismo participa de um processo de negociação política com o partido no poder, entre outros aspectos, busca a renovação do Poder Eleitoral, uma entidade que os opositores consideram colaboracionista do governo de Nicolás Maduro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos