El Salvador cobra dos EUA resposta sobre declarações racistas de Trump

San Salvador, 16 jan (EFE).- O governo de El Salvador criticou os Estados Unidos nesta terça-feira pela falta de resposta à "nota de protesto" enviada na sexta-feira após o presidente americano, Donald Trump, ter sido acusado de chamar o país de "buraco de merda".

"Ainda não recebemos nenhuma carta de resposta dos EUA", informou o porta-voz do governo de El Salvador, Eugenio Chicas, durante uma entrevista coletiva em um evento que marcou a comemoração dos 26 anos da assinatura do acordo que encerrou a guerra civil no país.

O porta-voz explicou que o chanceler de El Salvador, Hugo Martínez, está em viagem pelos EUA e deve trazer algum tipo de resposta. Caso contrário, a embaixada salvadorenha em Washington seria a fonte mais próxima para conseguir algum retorno.

Segundo o jornal "The Washington Post", Trump teria chamado El Salvador, Haiti e vários países africanos de "buracos de merda" durante uma reunião com um grupo de senadores. O presidente americano negou ter usado a expressão no dia seguinte.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos