Polícia dissolve protesto contra visita do papa em Santiago

Santiago (Chile), 16 jan (EFE).- A polícia dissolveu nesta terça-feira em Santiago, a capital do Chile, a "Marcha dos Pobres", convocada por várias organizações sociais em protesto contra a visita do papa Francisco ao país, informaram fontes oficiais.

Cerca de 20 de pessoas foram detidas na manifestação, que não estava autorizada e que contou com a participação de aproximadamente 250 pessoas, que tentaram se deslocar até o Parque O'Higgins, onde mais de 400 mil pessoas aguardavam o início da primeira missa do papa em sua visita ao Chile.

Os manifestantes levavam cartazes com dizeres como "papa: os pobres marcham contra as migalhas desta democracia" e "a paz não pode ser oferecida por um cúmplice que ajuda e acolhe o estuprador".

Incomodados com a ação da polícia que os impediu de avançar, alguns manifestantes afirmaram aos veículos de informação locais que sofrem "de forma constante" com a repressão da polícia e do governo contra suas demandas.

"Não concordamos com a visita de um Papa que gasta bilhões de pesos, que é uma visita de Estado, com tanta pobreza em nosso país", opinou um dos manifestantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos