Presidência da UE condena assassinato de Ivanovic no Kosovo

Sófia, 16 ene (EFE).- A presidência búlgara da União Europeia condenou o assassinato nesta terça-feira do líder Oliver Ivanovic, um importante político sérvio da cidade de Mitrovica, no norte do Kosovo, que levou Belgrado a suspender o diálogo com Pristina em Bruxelas.

O primeiro-ministro búlgaro, Boiko Borisov, escreveu em sua conta do Twitter que condena "duramente" o assassinato e destacou que "o diálogo entre Belgrado e Pristina não tem alternativa".

"Não devemos permitir que este tipo de atos sejam um obstáculo ao diálogo", acrescentou o chefe de Governo do país balcânico, que ostenta neste semestre a presidência do Conselho da UE.

O assassinato de Ivanovic "contradiz os valores civilizados e a escolha europeia dos Balcãs Ocidentais", concluíu Borisov, que se comunicou hoje por telefone com sua colega sérvia, Ana Brnabic.

O presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, assegurou hoje que o assassinato, que qualificou como um "ato terrorista" contra todos os sérvios, não ficará impune.

O governante sérvio pediu às missões da UE e da ONU no Kosovo que permitam às autoridades sérvias participar da investigação do crime.

"Se eles não solucionarem, faremos nós", assegurou Vucic referindo-se às autoridades da antiga província sérvias do Kosovo.

Por causa do assassinato de Ivanovic, a Sérvia suspendeu hoje sua participação em Bruxelas de uma nova rodada de contatos com o Kosovo para tentar melhorar as relações entre ambos países com vistas à futura entrada no clube comunitário.

Precisamente hoje, os negociadores de Kosovo e Sérvia deviam retomar em Bruxelas um difícil diálogo sobre a normalização de relações - após um parada brusca de mais de um ano - com o objetivo de analisar a aplicação dos acordos conquistados até agora.

Ivanovic, de 64 anos, foi assassinado a tiros hoje por desconhecidos na entrada da sede de seu partido, a Iniciativa Cívica SDP, na zona norte de Mitrovica, dividida entre sérvios e desde a guerra de 1998-1999.

O político sérvio foi condenado em janeiro de 2016 no Kosovo a nove anos de prisão por supostos crimes de guerra contra civis albaneses cometidos em 1999, mas o Tribunal de Apelações anulou a condenação há um ano e ordenou um novo julgamento.

Ivanovic era considerado um moderado e a imprensa sérvia indicava que o processo contra ele era politicamente motivado.

EFE

sn/ff

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos