Procurador especial dos EUA intima Bannon a depor por ingerência russa

Washington, 16 jan (EFE).- Stephen Bannon, o ex-estrategista chefe do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi intimado pelo procurador especial, Robert Mueller, para depor diante de um grande júri na investigação sobre possíveis vínculos entre a campanha do mandatário e o governo da Rússia, informaram nesta terça-feira veículos de imprensa locais.

Segundo o jornal "The New York Times", que atribui a informação a uma fonte próxima do processo, esta decisão, que foi tomada na semana passada, representa a primeira vez em que Mueller intima um integrante do círculo mais próximo do multimilionário para depor diante de um grande júri.

Nas últimas semanas, também foi especulada a possibilidade de o procurador especial solicitar um interrogatório pessoal com o próprio presidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos