Trump alerta Xi que déficit comercial dos EUA com a China não é sustentável

Washington, 16 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, alertou o presidente da China, Xi Jinping, que o déficit comercial americano com os chineses segue crescendo e que essa situação não é sustentável para a economia do país.

A Casa Branca informou que Trump e Xi conversaram por telefone na noite de segunda-feira em Washington, quando já era terça-feira em Pequim. Os dois também falaram sobre os progressos diplomáticos em relação ao conflito na região da península coreana.

"O presidente Trump expressou sua decepção porque o déficit comercial dos Estados Unidos com a China seguiu crescendo. E deixou claro que essa situação não é sustentável", disse a Casa Branca.

O superávit comercial da China com os Estados Unidos cresceu 13% em 2017, o primeiro ano do governo de Trump, chegando a US$ 288 bilhões, de acordo com dados oficiais divulgados por Pequim.

O Departamento de Comércio dos EUA, porém, informou que o saldo negativo do comércio entre os dois países para os americanos subiu para US$ 344,4 bilhões, faltando ainda os dados de dezembro.

Trump considera o déficit comercial como um sinal de fragilidade econômica e culpou os acordos com outros países firmados por seus antecessores. Para ele, esses pactos são a causa da perda de empregos no setor manufatureiro americano.

Na campanha, Trump ameaçou impor tarifas de até 45% sobre os produtos chineses. Além disso, acusou a China de manipular o câmbio, mas não atuou nesse sentido, ao avaliar que primeiro deveria se aproximar de Xi para resolver a crise com a Coreia do Norte.

Trump e Xi também conversaram sobre o diálogo entre as Coreias, expressando confiança de ele que "possa gerar uma mudança no destrutivo comportamento da Coreia do Norte", disse a Casa Branca.

"O presidente Trump se comprometeu a manter a campanha de pressão máxima liderada pelos Estados Unidos para forçar a Coreia do Norte a se comprometer com a desnuclearização", completou.

A imprensa oficial chinesa afirmou que Xi reforçou na ligação que todas as partes devem unir esforços para aproveitar os avanços na península coreana, criando as condições necessárias para o reatamento das negociações diplomáticas na região.

Sobre comércio, Xi destacou a cooperação econômica e comercial entre os dois países, dando benefícios concretos a ambas as partes. Para ele, EUA e China deveriam adotar métodos construtivos para solucionar as diferenças no setor, através de uma maior abertura de seus mercados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos