UE prepara sanções contra funcionários do governo da Venezuela

Bruxelas, 17 jan (EFE).- Os países da União Europeia (UE) devem aprovar nesta quinta-feira uma série de sanções contra funcionários do alto escalão do governo da Venezuela, Nicolás Maduro, pela repressão no país, o que significa o congelamento de ativos e a proibição de entrar no território do bloco europeu.

O assunto foi incluído na agenda da reunião de embaixadores dos países-membros da UE, programada para amanhã. Eles discutirão medidas que serão apresentadas e aprovadas posteriormente pelo Conselho Europeu, disseram à Agência Efe fontes do bloco.

Em novembro do ano passado, os ministros de Relações Exteriores da UE acertaram a imposição de um embargo de armas e um veto ao comércio de materiais que possam ser usados para a repressão da oposição na Venezuela. Eles voltam a se reunir na segunda-feira.

Os ministros, então, abriram o caminho para impor medidas seletivas contra membros do alto escalão do governo venezuelano.

Os países passaram a preparar sanções contra os considerados responsáveis pela repressão no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos