Cidade do Cabo pede à população que reduza consumo de água por grave seca

Johanesburgo, 18 jan (EFE).- A administração da Cidade do Cabo, a segunda área urbana mais populosa da África do Sul depois de Johanesburgo, pediu nesta quinta-feira a seus cidadãos que reduzam o consumo de água para 50 litros diários por pessoa devido à grave seca que atinge a região há vários meses.

"A nova meta é que, em conjunto, os habitantes da Cidade do Cabo devem consumir 450 milhões de litros de água por dia, o que significa 50 litros por pessoa por dia", anunciou hoje a prefeita da Cidade do Cabo, Patricia de Lille, em uma coletiva de imprensa transmitida por veículos de informação locais.

O pedido reduz o limite recomendado até agora pelas autoridades de 87 litros por dia, uma quantidade que inclui a água usada para higiene pessoal e para beber e cozinhar.

O novo limite será mantido durante 150 dias, especificou a prefeita, e a situação será reavaliada depois disto.

A meta é que a Cidade do Cabo não chegue ao denominado "Dia Zero", no qual a cidade ficaria virtualmente sem água, quando os níveis das reservas ficarem em 13,5%.

De acordo com os níveis atuais, o "Dia Zero" está programado para 21 de abril, mas, nas últimas semanas, este prazo vem sendo reduzido progressivamente.

Segundo os dados publicados pelas autoridades, apenas 39% dos habitantes da cidade, que nestes meses recebe uma onda de visitantes pela alta temporada de turismo, cumpriam com o limite de 87 litros por dia.

A prefeita também anunciou que vai começar a preparar um plano de contingência caso não seja possível evitar o "Dia Zero".

A região vive os efeitos da escassez de água há vários meses e não há previsão de que novas chuvas possam melhorar de maneira suficiente o grave cenário de seca.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos