Líder de Al Qaeda é morto em combates no norte da Síria

Beirute, 18 jan (EFE).- Um veterano dirigente de Al Qaeda, identificado como Mohamed Abas, apelidado Abu Hamza al Masri, morreu nesta quinta-feira durante troca de fogo de artilharia entre as forças governamentais sírias e o Organismo de Liberdade do Levante, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

O homem, de nacionalidade egípcia e que lutou no passado nas filas de Al Qaeda no Afeganistão e no Paquistão, foi morto na província síria de Idlib durante a batalha pelo controle do aeroporto militar de Abu Duhur, nas mãos do Organismo de Liberdade do Levante, segundo a ONG.

Esse grupo jihadista é formado em torno do antigo braço de Al Qaeda na Síria, que em julho de 2016 mudou seu nome e se desvinculou da organização liderada por Ayman al Zawahiri.

Masri tinha paralisia nas pernas após ter sido ferido em confrontos contra o corpo da Inteligência Aérea síria no oeste da província de Alepo.

O seu trabalho dentro da organização era treinar os combatentes e novos recrutas do Organismo de Liberdade do Levante, onde também tinha trabalhos religiosos.

O Observatório informou que Masri foi uma figura proeminente da Al Qaeda no Afeganistão, após estudar na faculdade de Direito no Egito.

Também lutou no Paquistão e foi encarcerado durante 16 anos no seu país natal.

Há seis anos se uniu à Frente al Nusra, nome antigo do braço sírio de Al Qaeda até que se desvinculou desta organização, na Síria, onde esteve em várias frentes do norte, como em Idlib, Hama e Alepo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos