Nazarbayev diz se dar bem com Trump e confia em maior cooperação

Nova York, 18 jan (EFE).- O presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbaev, afirmou nesta quinta-feira que se entende muito bem com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e se mostrou convencido de que os dois países podem estreitar ainda mais a cooperação.

Nazarbayev, que se reuniu na terça-feira com Trump na Casa Branca, presidiu hoje uma sessão do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) e deu uma entrevista coletiva em um hotel de Nova York. Nela, ele reconheceu que Trump "não é como nenhum outro presidente", mas que ambos se entenderam "muito bem".

"É um homem de negócios, uma pessoa muito concreta e eu gosto disso. Encontramos terreno comum desde o princípio e temos um total entendimento", destacou.

O presidente cazaque explicou que falou com o governante americano sobre muitos assuntos e que tratou de algumas crises internacionais, como a situação da península da Coreia. Segundo ele, Trump está "muito preocupado" com a Coreia do Norte, mas se mostrou confiante na resolução da questão.

Hoje, Nazarbayev informou na ONU que as potências nucleares ofereçam garantias de segurança à Coreia do Norte para facilitar uma negociação e se ofereceu como mediador.

O presidente cazaque disse que também tratou com Trump sobre o acordo nuclear com o Irã, um convênio do qual os Estados Unidos ameaçam se retirar. Ele apoia o pacto e assegurou que lembrou ao presidente americano o tempo dedicado a conseguir o acordo e advertiu que se houver rompimento, o Irã retomará o seu programa nuclear.

A reunião também serviu para tratar de outras áreas de cooperação como o Afeganistão e a relação econômica entre os dois países.

O grande corredor econômico que está sendo impulsionando pela China, conhecido como a Nova Rota da Seda, também foi abordado na conversa, ainda que não em detalhadamente, segundo Nazarbayev. O governante admitiu que os Estados Unidos não gostam do projeto tanto quanto o Cazaquistão, que espera obter lucros significativos para a sua economia com ele.

Nazarbayev explicou que durante a visita aos Estados Unidos foram assinados mais de 20 acordos que aumentarão o investimento americano no seu país em até US$ 7,5 bilhões e disse que Trump se comprometeu a incentivar a presença de mais empresas de seu país lá.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos