Presidente egípcio destitui chefe dos serviços de Inteligência

Cairo, 18 jan (EFE).- O presidente do Egito, Abdul Fatah al Sisi, destituiu nesta quinta-feira o chefe dos serviços de Inteligência, Khaled Fauzi, poucos dias após um escândalo causado pelo vazamento de ligações de um oficial deste organismo relacionadas com Jerusalém.

Em substituição de Fauzi, Al Sisi nomeou de forma interina o chefe do seu escritório, o general Abas Kamel, segundo anunciou a agência de notícias estatal "Mena", que não esclareceu os motivos da destituição.

O escândalo surgiu no início de janeiro com uma notícia publicada pelo jornal "The New York Times", segundo a qual um oficial da Inteligência egípcia deu instruções a apresentadores de televisão para que apoiassem a decisão de Washington de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

O governo egípcio desmentiu a veracidade dessas informações e reiterou a posição oficial do país contrária à decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos